Um novo MEI é criado a cada dois segundos no Brasil

O Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian revelou que, no acumulado do primeiro semestre deste ano, foram registrados 1.654.167 novos microempreendedores individuais. Levando em consideração apenas os dias e horas úteis do período, esse número significa que a cada dois segundos um MEI foi criado no país. No comparativo entre os seis primeiros meses de 2021 e 2020, o índice apresentou um crescimento de 31,2%, expansão semestral mais expressiva desde 2012, quando o acumulado de janeiro a junho marcou alta de 38,7%.

Os MEI se mantêm como a principal categoria no consolidado geral, com representatividade de 79,9% nos seis primeiros meses deste ano. Na sequência, aparecem as Sociedades Limitadas (12,6%) e Empresas Individuais (3,4%). No total, foram criados 2.070.817 empreendimentos – um aumento de 30,9% frente ao primeiro semestre do ano passado. De acordo com o índice, o Brasil teve mais negócios abertos nos primeiros seis meses de 2021 do que o total de 2016 e dos anos anteriores.

Considerando a visão total das empresas abertas, o setor de Serviço possui a maior representatividade dentro do total acumulado de empresas criadas (66,9%). Na análise que compara os seis primeiros meses deste ano com o mesmo período de 2020 o segmento cresceu 29,2%. Quando analisadas as atividades das empresas abertas, nove das 20 principais são de serviços, que vai desde alimentação (9,2%) até serviços médicos (1,3%). Considerando os demais setores de atuação, o comércio teve a alta mais expressiva (37,2%), com 24,4% dos novos negócios. Para a indústria, o aumento foi de 30,9%, mas as companhias dessa área equivalem a apenas 7,6% do número geral de 2.070.817 de novos empreendimentos.

Ainda no recorte do acumulado semestral, todas as regiões brasileiras tiveram expansão. O Nordeste foi a que mais cresceu, superando a média do semestre, com alta de 42,9%. Em sequência estão Norte (30,5%), Sudeste (29,5%), Sul (29,2%) e Centro-Oeste (23,0%).

Por outro lado, entretanto, 92% dos micro e pequenos negócios ainda não conseguiram crédito por conta de documentação incompleta, segundo dados da fintech Openbox.ai.

De acordo com estudo do Sebrae (2020), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, são 7 milhões de micro e pequenas empresas, e 10, 9 milhões de MEI que, juntos, representam 99% de todas as empresas do país, responsáveis por cerca de 30% do PIB e 55% do estoque de empregos formais. Ao tratar sobre crédito empresarial, quase 33% dos donos de micro e pequenos negócios consideram o grau de exigência para concessão ou renovação de empréstimos bancários alto, sendo que apenas 10% acreditam ser baixo.

Em contrapartida, empresários assumem que a gestão financeira de seus negócios é uma dor em suas rotinas. Segundo a pesquisa da Endeavor, Neoway e J.P. Morgan “Desafios dos empreendedores brasileiros” (2021), os itens: planejamento orçamentário, citado por 22% das empresas entrevistadas; e contabilidade e auditoria, lembrado por 17%, são indícios dessa dificuldade de organização.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta